Animações produzidas a partir de pesquisas do CEM mostram como o Brasil mudou entre 1960 e 2010

A evolução brasileira no que se refere a aspectos como infraestrutura, educação, trabalho e desigualdade, questões de gênero e evolução do eleitorado é apresentada numa sequência de animações produzidas pelo canal Ciência USP, com base em pesquisas que constituíram o livro "Trajetórias das desigualdades: como o Brasil mudou nos últimos 50 anos", organizado por Marta Arretche, coordenadora do Centro de Estudos da Metrópole (CEM). Recentemente foi lançada a quarta edição da obra pela Editora Unesp. Confira os vídeos, que estão disponíveis na playlist do Youtube e também abaixo, separadamente.

Canal CEM no Youtube 

"1960-2010: desigualdade territorial na oferta de luz, água, esgoto e na coleta de lixo
Baseada no Capítulo 7, “Trazendo o conceito de cidadania de volta: a propósito das desigualdades territoriais”, de autoria de Marta Arretche,a animação informa, por exemplo, que em 1970, apenas 125 dos 3.952 municípios existentes no Brasil ofereciam energia elétrica para três quartos de seus domicílios. Só em 2010 o país conseguiu atingir a universalização no abastecimento de energia. Assista a íntegra aqui

 

"1960-2010: educação e mercado de trabalho no Brasil"
Como as condições da educação dos brasileiros se relacionou com as da nossa economia e mercado de trabalho e, consequentemente, com o perfil da desigualdade social é o tema desse vídeo, que se baseia no Capítulo 4, “Educação e desigualdade no Brasil”, de autoria de Naercio Menezes Filho e Charles Kirschbaum. Veja a animação neste link

 

“1960-2010: Mulheres cada vez mais iguais”
Em 1960, apenas 0,14% das mulheres tinha diploma universitário, contra 9,4% em 2010, um crescimento de 67 vezes no período, ocorrido nas diversas áreas do ensino superior. Além disso, 16% das mulheres com mais de 15 anos procuravam emprego em 1960, contra 42,6% em 2010. Outra desigualdade estava no voto: por exemplo, os maridos podiam decidir se as esposas podiam votar - no caso daquelas que trabalhavam apenas em casa. Esses e outros aspectos são apresentados no vídeo, que se baseia nos capítulos 05 - “Estratificação horizontal da educação superior no Brasil (1960 a 2010)”, de Carlos A.C. Ribeirão e Rogério Schlegel; 11 - “Cinquenta anos de relações de gênero e geração no Brasil: mudanças e permanências”, de Maria Coleta Oliveira, Joice Oliveira e Gláucio Marcondes; e 13 - “Desenvolvimento econômico e desigualdades no Brasil: 1960-2010”, de Alvaro A. Comin. 

 

"1960-2010: um eleitorado cada vez maior"
Em números absolutos, o eleitorado brasileiro cresceu 18 vezes entre 1945 e 2010. Entre os fatores que explicam esse crescimento estão a migração para as cidades, a elevação do nível educacional e a inclusão do direito de voto aos analfabetos associada às mudanças na forma de votar. Confira a evolução neste vídeo, baseado no capítulo 1, “Participação Política no Brasil”, de autoria de Fernando Limongi, José Antonio Cheibub e Argelina Cheibub Figueiredo. 

Trajetórias das desigualdades: como o Brasil mudou nos últimos 50 anos 

Para adquirir o livro, visite o site da Editora Unesp ou procure nas principais livrarias. E aproveite para navegar por outros conteúdos do CEM no Youtube, pelo nosso canal oficial.

Licença Creative Commons
Este site do Centro de Estudos da Metrópole está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://centrodametropole.org.br/